quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Resolução do TSE pode deixar muita gente de fora da disputa das eleições para prefeito de Açailândia.


A Resolução do TSE só permite a partidos com diretórios instalados ter candidato a prefeito, o que tiraria do páreo nomes como os de Ildemar Gonçalves, Dr. Benjamin, Professor Milton e até outros novatos na política açailandense. Os partidos ao qual são filiados possuem somente Comissão Provisória do Partido; alguns casos até vencidos conforme informações do site do TSE.
Em meio às reformas eleitorais, muitas mudanças ainda estão causando muita confusão na cabeça dos eleitores, mas estes não são as únicas vítimas não, lideranças partidárias regionais e municipais também, pois pelo visto, ainda não deram a devida atenção a uma resolução do Tribunal Superior Eleitoral, que poderá deixar de fora da disputa eleitoral cacifes de alta patente da política maranhense. Em Açailândia figuras pretensas a uma candidatura à prefeitura como Ildemar (PSDB), Dr. Benjamim (PRB), Professor Milton (PSOL), Vanderley Trombela (PSD), e até novas figuras como Jardel Bonjardim (PHS), poderão ficar fora do páreo, caso não haja mudanças em tal resolução do TSE.
A resolução nº 23.455, de 15 de dezembro de 2015, dispõe sobre a escolha e o registro dos candidatos nas eleições de 2016, determina em seu Artigo 3º que só poderá participar das eleições o partido político que, até 2 de outubro de 2015 tenha registrado seu estatuto o TSE e tenha, até a data da convenção, órgão de direção constituído no município, devidamente anotado no Tribunal Regional Eleitoral competente.
 A resolução ainda acrescenta que, apenas diretórios municipais são considerados “órgãos de direção partidária”. Para o TSE, comissões provisórias municipais, a grande maioria na cidade de Açailândia, não serão aceitas. O blog consultou o site do TSE, e somente o PCdoB de Juscelino (diretório vencido), o tradicional PT e o PMDB de Gleide Santos, possuem diretório municipal na cidade de Açailândia.
Nem na capital do Estado os partidos estão se mobilizando para derrubar essa nova regra, imagine nas cidades do interior do Estado. Podem estar apostando nas lideranças nacionais dos seus partidos.



Nenhum comentário: