quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Dia 02 de novembro, “Dia de Finados”, passa a funcionar um “Nono” dígito em celulares de todas as operadoras. A partir dessa data, usuários devem digitar 9 na frente do número.

As ligações para celulares com o nono dígito vão passar a ser obrigatórias em mais cinco estados das regiões Norte e Nordeste, anunciou nesta quinta-feira (30) a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). São eles Amapá, Amazonas, Maranhão, Pará e Roraima, estados onde o código de área (DDD) começa com o número 9. A mudança vale a partir do dia 2.

Cerca de 20 milhões de usuários nesses estados serão atingidos pela mudança, que já vale para São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo. No total, 90 milhões, dos cerca de 280 milhões de celulares do país, vão passar a exigir o nono dígito nas chamadas.

Portanto, a partir da 0h de Brasília do dia 2 de novembro (próximo domingo), os usuários devem discar 9 antes dos outros oito dígitos quando forem fazer chamadas para celulares dos cinco estados. O mesmo vale para o envio de mensagens de texto (SMS).

Não vai haver mudança nos números dos telefones fixos. Mas as chamadas que partirem desses aparelhos, para celular desses estados, também vão precisar do acréscimo do nono dígito.

De acordo com a Anatel, vai haver um período de transição, até o dia 11 de novembro, em que tanto as chamadas com oito quanto com nove dígitos, para aqueles estados, serão completadas. A partir do dia 12 de novembro, as chamadas com oito dígitos passarão a ser interceptadas e o usuário vai ouvir uma mensagem sobre a mudança. Nesta fase, fica a critério da operadora completar a ligação.

A partir de 10 de fevereiro de 2015, a mensagem de orientação não será mais ouvida e apenas as chamadas com o nono dígito serão completadas.

No caso das mensagens de texto, o convívio duplo vai acontecer apenas até 11 de novembro. A partir de 12 de novembro, vão funcionar apenas com o nono dígito. De acordo com a agência, as operadoras vão oferecer aplicativos para que os usuários façam a correção de suas agendas telefônicas. Esses aplicativos, porém, só funcionam em smartphones.

Cemitérios Públicos de Açailândia recebem atenção especial para o “Dia de Finados”

CEMITÉRIO (5)CEMITÉRIO (7)CEMITÉRIO (8)

Os cemitérios públicos de Açailândia estão recebendo um trabalho intensificado de manutenção da Secretaria de Infraestrutura e Urbanismo do Município, por conta do Dia de Finados, celebrado no domingo (2).

O Secretário Geneton Pires relatou que a prefeita Gleide Santos, determinou que fosse feita a mobilização de várias equipes para a preparação dos cemitérios para que a população preste suas homenagens em paz e em ambientes bem cuidados.

O trabalho de preparação foi iniciado desde a semana passada, com uma operação envolvendo serviços de capinação, varrição, roça, coleta, pintura de meio fio e muros, no Cemitério do Bairro Jardim de Alá.

O serviço de manutenção dos cemitérios públicos é feito regularmente, porém é intensificado nas semanas que antecedem o Dia de Finados e o Natal, data em que é registrado grande número de visitantes.

O Cemitério Campo da Saudade, o maior do Município, foi totalmente revitalizado, recebendo nova iluminação e até calçamento. Isso sem contar com o asfaltamento de extrema qualidade colocado em toda a avenida que garante a acessibilidade de toda à população.

Hospital Municipal de Açailândia agora conta com novos e modernos leitos

HMA (1)HMA (2)HMA (6)

Sucateados por antigas administrações ao longo dos tempos e não substituídos no tempo devido, vários equipamentos hospitalares do HMA se tornaram obsoletos e muitos já não atendiam mais a necessidade da população – Até mesmo os equipamentos básicos do Hospital Municipal como camas, lençóis, ventiladores e poltronas para acompanhantes já não atendiam mais os anseios da comunidade que diariamente procuram tratamento no SUS do Município.

De forma acelerada o HMA vem tomando nova forma e a prefeita Gleide Santos vem empreendendo as reformas necessárias para melhor atender a população. Nos últimos dois meses vários equipamentos novos foram adquiridos e a diferença já pode ser vista na melhoria do atendimento à população.

A prefeitura de Açailândia já adquiriu além de novos leitos para melhor acomodação dos pacientes, já entregou ao HMA novos leitos, novos lençóis e colchões, novos ventiladores, poltronas confortáveis para acompanhantes e a prefeita Gleide Santos procurou fiscalizar de perto a farmácia básica do hospital e a qualidade da alimentação servida aos pacientes e servidores – Outra grande diferença no Hospital Municipal visível aos olhos de toda a população.

Muito em breve o Hospital Municipal de Açailândia receberá também uma ampla reestruturação com a criação de novas Alas – Os recursos serão adquiridos em uma parceria do Município de Açailândia com a mineradora Vale – O Projeto já se encontra em fase final de análise.

Manter a cidade limpa é uma das metas ousadas do Governo Gleide Santos

LIMPEZA (1)LIMPEZA (4)LIMPEZA (5)

Arraigada por uma cultura nada ortodoxa a população da grande maioria dos municípios continuam achando que a destinação do lixo produzido pelas próprias comunidades é responsabilidade única do poder público. Por conta disso muitos não se preocupam em acondicionar o seu lixo de forma adequada ou até mesmo verificar o horário exato da coleta para que seu lixo não fique nas calçadas e sejam espalhados por animais ou carregados pelas chuvas entupindo sarjetas e boca de lobos, causando o maior transtorno a toda população.

Uma das metas ousadas da prefeita Gleide Santos é mudar essa cultura e para isso tem mantido equipes em toda a cidade de Açailândia fazendo um trabalho de limpeza minuciosa - Desde a remoção do lixo, até a capina e varrição de ruas, calçadas e trechos sujos de todo o setor urbano e rural do Município.

A limpeza urbana é o mais complexo serviço de coleta de resíduos. Diariamente, toneladas dos mais diversos materiais são removidos para garantir qualidade de vida para a população, que mesmo depois de coletados, estes resíduos necessitam de cuidados especiais com seu transporte e destinação final.

Diariamente os mais diversos tipos de resíduos são lançados pela população em vias públicas, gerando assim os mais diversos problemas, que vão além do impacto visual negativo do município. Pois essa sujeira causa entupimento de bocas de lobo (maior causadora de enchentes); poluição de rios e lagos; além de proliferação de ratos, baratas e outros animais transmissores de doenças.

A prefeitura de Açailândia no início desse ano de 2014 elaborau um plano de onde a varrição é feita de maneira manual por garis equipados com vassouras, pás e carrinhos. A vantagem da varrição manual é o seu maior alcance a locais de difícil acesso para veículos, como calçadas, ruas estreitas e parques. Intensificou também a limpeza e recuperação das bocas de lobos de todo o grande centro da cidade, facilitando assim o escoamento das águas pluviais proveniente da natureza e as águas servidas produzidas pela comunidade.

O Município tem feito a sua parte, chega o momento da sociedade, de forma consciente, também fazer a sua e ter a garantia de uma vida mais saudável.

SINE de Açailândia denuncia comercialização de vagas nas filas de atendimento

SINE (1)SINE (3)

SINE (2)

A denúncia foi apurada pela direção do órgão de emprego de Açailândia que já identificou algumas pessoas que mesmo orientadas insistem em vender lugares nas filas de atendimento da Agência do SINE, no Bairro Tancredo Neves/Getat. Por isso a polícia militar foi chamada até o local para averiguar e coibir essa prática abusiva.

A Equipe do Jornal a Tribuna esteve no local na manhã da última sexta-feira (24), e entrevistou algumas pessoas que estavam na fila e elas relataram que realmente está sendo cobrando entre R$ 40 e R$ 50 para guardar o local para atendimento. Estes usuários do SINE, frequentemente são lesados por algumas pessoas maldosas que fazem desta prática um meio de vida e logo de madrugada negociam lugares que fazem a fila chegar até o quarteirão do AÇAÍ CLUBE.

O Trabalhador Gideone de Jesus Sousa lamentou que ainda exista este tipo de pessoas mal intencionadas se aproveitando dessa situação. "É injusto. A gente vem, dorme aqui e vem uns caras vender a vaga, o lugar. Quem compra também está errado", dessabafou.

De acordo com Tafine Costa, diretora do SINE-AÇAILÂNDIA, já pediu a colaboração dos moradores e da população local, explicando que o SINE de Açailândia atende atualmente centenas de pessoas oriundas de várias cidades circunvizinhas, e como a demanda é grande não há condições de atender todas as pessoas que procuram atendimento imediato. “O SINE tem uma cota estipulada, nós somos constantemente monitorados pelo Ministério do Trabalho, então se nós passarmos do número estipulado para os atendimentos, teremos que justificar a causa desse aumento na quantidade de atendimentos”, disse a diretora.

“O Problema principal do SINE é esta venda de lugares durante a madrugada. O horário de entrega das fichas é de 07h30min ás 08h00min, onde distribuímos diariamente cerca de 40 senhas para o atendimento de seguro desemprego, 20 senhas para cadastros, e 25 fichas para carteira de trabalho. Infelizmente algumas pessoas aproveitadoras chegam bem cedo e marcam os lugares vendendo estes espaços pela quantidade de R$ 50 reais para quem vai chegando depois, prejudicando assim os trabalhadores que moram em outras cidades”, relatou Tafine Costa.

“Pedimos mais uma vez para que os moradores de Açailândia colaborem denunciando estas pessoas infratoras, para que “elas” sejam punidas por praticarem este tipo de ação. A polícia militar já foi informada sobre esta situação e vai nos ajudar a acabar com esta prática errada de pessoas que se acham espertas que prejudicam o atendimento dentro e fora do SINE”, finalizou.

7º Workshop Empresarial movimentou comércio varejista de Açailândia

Evento que aconteceu entre os dias 15 e 18 deste mês atraiu estudantes e comerciantes em busca de conhecimento

Palestras, área de visitação a estandes, música ao vivo, campeonato de jogos, sorteio de brindes, desfiles e cursos. Estes foram alguns dos atrativos da 7ª edição do Workshop Empresarial de Açailândia realizado no período de 15 a 18 deste. O evento, que é organizado pelo Centro Empresarial de Açailândia (Acia, Sica e CDL) em parceria com o Sebrae, trouxe para a população, este ano, quatro palestras magnas, com palestrantes de renome nacional, que foram realizadas em todas as noites do evento.

Com o tema “Inovação e Tecnologia”, o Workshop atraiu a presença de jovens estudantes, que atualmente são os mais interessados nessa área de conhecimento, assim como de comerciantes em busca de soluções tecnológicas, com um custo menor e que realmente aumente visibilidade e aumento a venda de produtos e/ou serviços dos estabelecimentos dos participantes.

De acordo com a organização do evento, o tema escolhido se estabeleceu a partir da ideia de que, atualmente, é impossível sobreviver em um mercado competitivo sem o uso das novas plataformas tecnológicas de comunicação que surgem diariamente. Para eles, a empresa que não se atualizar e souber usar de forma responsável, correta e dinâmica as redes sociais e a internet não conseguirá alcançar um público muito longe.

Os quatro dias representaram também, além de conhecimento, uma ótima oportunidade de realização de negócios, já que os empreendimentos dos empresários participantes ganhavam mais visibilidade e visitas constantes de clientes que podiam conhecer a gama de produtos e serviços oferecidos.

Durante a cerimônia de abertura, o vice-presidente da Associação Comercial e Industrial de Açailândia – representando as outras entidades empresariais – Lucimar Cordeiro, agradeceu aos presentes e falou sobre a importância da realização desse evento na cidade. De acordo com ele, é preciso que os empresários da cidade possam continuar participando ativamente destas programações para que continuem obtendo conhecimento para alavancar seus negócios.

Já a gerente do Sebrae em Açailândia, Rosilene Borges, falou sobre o histórico do evento e lembrou que antes de ser sucesso de público, ele foi pequeno, chegando a ser realizado em apenas uma sala de duzentas pessoas. “Desejo a vocês que participem ativamente e levem alguma lição das palestras e dos vários cursos oferecidos gratuitamente durante todos os dias. O Sebrae é parceiro de vocês e por isso continua apoiando essa iniciativa voltado a todos os açailandenses”, destacou.

Durante os dias de evento os interessados puderam fazer oficinas gratuitas com um tema importante relacionado à tecnologia, tais como “Como usar um blog na sua empresa”, “Como usar o twitter na sua empresa”, “Criar uma página empresarial no facebook”, “Como construir sua loja virtual” além das oficinas de empreendedorismo, controle financeiro, vendas, cooperativismo e gestão de negócios – todas voltadas para o microempreendedor individual.

Uma atração que chamou bastante a atenção dos rapazes nos dois últimos dias de evento foi o 1º Campeonato de Futebol Digital de Açailândia – PS 2014. O evento reuniu jogadores de videogame, inclusive de Imperatriz, para disputar prêmios como Playstation 4, um cheque no valor de R$ 500 e um cheque no valor de R$ 300. A sala estava sempre lotada de curiosos e dos próprios jogadores que disputaram a valiosa premiação oferecida pelo Sicoob Credima.

Os palestrantes

Na primeira noite do evento, o Mágico Renner falou para as 500 pessoas que lotaram o auditório. Com a famosa frase de efeito “Não, Mil vezes nãoooooo”, o mágico arrancou risos e olhares de perplexidade do público que ficou impressionado com as suas mágicas. Ele falou sobre a fórmula mágica do sucesso e “ensinou” como um verdadeiro empreendedor deve se comportar para alcançar o tão sonhado sucesso profissional e pessoal.

Já o palestrante Gilberto Russo, falou sobre como ser um líder conectado e alcançar resultados satisfatórios junto à sua equipe. Ele mostrou vários aplicativos que são úteis para facilitar esse trabalho e explanou sobre alguns deles, mostrando a sua importância e também como usá-lo da forma mais adequada.

Com entusiasmo, o Prof. Gretz passou sua mensagem ao público presente no terceiro dia do evento. De uma forma bem irreverente, ele contava diversas histórias para ilustrar o que os empreendedores deveriam saber para melhorar sua vida pessoal e consequentemente sua vida empresarial.

Para encerrar a programação de conhecimento, o palestrante André Tadeu falou sobre a marca dos empreendedores campeões, aqueles que obtém sucesso. Com o auditório lotado ele encarnou personagens e passou sua mensagem de forma bem dinâmica e divertida fazendo o público dar muitas gargalhadas, mas também ficar pensativo sobre o assunto.

Com informações do Sebrae Açailândia.

Indústria de Aço no Município de Açailândia entra em operação a partir do primeiro semestre de 2015

aciaria1

Com uma capacidade para produzir 600 mil toneladas ao ano, de vergalhões e fio máquina, entra em operação, a partir do primeiro semestre do próximo ano, na cidade de Açailândia, a primeira aciaria do Maranhão, a Aço Verde Brasil, empresa pertencente ao grupo Ferroeste, presidido pelo empresário mineiro Ricardo Nascimento. O investimento, avaliado em R$ 700 milhões, é visto como uma saída para crise enfrentada pelo setor siderúrgico maranhense, que entrou em colapso há cerca de quatro anos, com a queda das importações pelo mercado internacional, pois vai utilizar ferro-gusa líquido como matéria prima.

De acordo com Sandro Marques Raposo, diretor de operações e manutenção do Grupo Ferroeste, cerca 1,2 mil pessoas trabalham na construção da fábrica e quando ela estiver em operação os empregos diretos serão 400, porém com a possibilidade de crescimento, haja vista ser meta de a empresa chegar a 2017 com o dobro da produção inicial, isto é, passará a processar 1,2 milhão de toneladas de ferro-gusa.

Sustentável - Quinta-feira passada, Sandro Raposo recebeu da Federação das Indústrias do Maranhão troféu e certificado do Prêmio Fiema de Sustentabilidade, conferido às empresas que apresentaram melhores práticas nesta área. As demais premiadas foram: o Consórcio Alumar, pelo projeto Redução de Pegada Hídrica, com a utilização de efluentes industriais no processo industrial, e Coquilho, que beneficia casca de coco para fabricação de fibras; a AVB que tem como público alvo de sua produção empresas de construção civil, devendo disponibilizar seus vergalhões no mercado interno e outros estados brasileiros, havendo a possibilidade de se tornar fornecedora também de outros países.

Como destaca Sandro Raposo, este é o primeiro empreendimento do gênero no Estado e se deve a uma visão empreendedora de Ricardo Nascimento, que foi um dos pioneiros no setor de ferro-gusa de Açailândia, após a implantação do programa Grande Carajás, pela Vale.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Confira os números de Aécio e Dilma em todos os 217 municípios do Maranhão

Açailândia
65,34%
34,66%

Afonso Cunha
92,65%
7,35%

Água Doce
87,11%
12,89%

Alcântara
89,56%
10,44%

Aldeias Altas
82,51%
17,49%

Altamira do Maranhão
82,14%
17,86%

Alto Alegre do Maranhão
85,44%
14,56%

Alto Alegre do Pindaré
86,91%
13,9%

Alto do Parnaíba
68,92%
31,8%

Amapá do Maranhão
71,74%
28,26%

Amarante do Maranhão
78,93%
21,57%

Anajatuba
89,75%
10,25%

Anapurus
86,58%
13,42%

Apicum Açu
80,83%
19,17%

Araguanã
91,1%
8,99%

Araioses
86,61%
13,39%

Arame
72,07%
27,93%

Arari
82,60%
17,40%

Axixá
88,57%
11,43%

Bacabal
77,37%
22,63%

Bacabeira
88,43%
11,57%

Bacuri
80,66%
19,34%

Bacurituba
87,36%
12,64%

Balsas
65,24%
34,66%

Barão de Grajaú
83,87%
16,13%

Barra do Corda
75,21%
24,79%

Barreirinhas
87,14%
12,86%

Belágua
93,93%
6,07%

Bela Vista do Maranhão
88,80%
11,20%

Benedito Leite
81,64%
18,38%

Bequimão
80,97%
19,03%

Bernardo do Mearim
84,52%
15,48%

Boa Vista do Gurupi
79,00%
21,00%

Bom Jardim
83,34%
16,66%

Bom Jesus das Selvas
77,32%
22,68%

Bom Lugar
83,69%
16,31%

Brejo
85,40%
14,60%

Brejo de Areia
77,05%
22,95%

Buriti
85,33%
14,67%

Buriti Bravo
85,29%
14,71%

Buriticupu
79,35%
20,65%

Buritirana
75,80%
24,20%

Cachoeira Grande
91,74%
8,26%

Cajapió
90,82%
9,18%

Cajari
93,02%
6,98%

Campestre do Maranhão
84,03%
15,97%

Cândido Mendes
77,82%
22,18%

Cantanhede
87,50%
12,50%

Capinzal do Norte
77,85%
22,15%

Carolina
74,91%
25,09%

Carutapera
74,72%
25,28%

Caxias
84,38%
15,62%

Cedral
87,25%
12,75%

Central do Maranhão
93,19%
6,81%

Centro do Guilherme
89,32%
10,68%

Centro Novo do Maranhão
86,09%
13,91%

Chapadinha
83,56%
16,42%

Cidelândia
80,51%
19,49%

Codó
81,22%
18,78%

Coelho Neto
82,88%
17,12%

Colinas
86,24%
13,76%

Conceição do Lago Açu
84,18%
15,82%

Coroatá
80,95%
19,05%

Cururupu
87,43%
12,57%

Davinópolis
79,21%
20,79%

Dom Pedro
77,42%
22,56%

Duque Bacelar
87,62%
12,38%

Esperantinópolis
86,10%
13,90%

Estreito
65,37%
34,63%

Feira Nova do Maranhão
64,90%
35,10%

Fernando Falcão
82,04%
17,96%

Formosa da Serra Negra
69,27%
30,63%

Fortaleza dos Nogueiras
74,02%
25,98%

Fortuna
87,23%
12,77%

Godofredo Viana
76,61%
23,39%

Gonçalves Dias
85,97%
14,03%

Governador Archer
83,18%
16,82%

Governador Edison Lobão
72,68%
27,32%

Governador Eugênio Barros
85,79%
14,21%

Governador Luiz Rocha
77,16%
22,84%

Governador Newton Bello
82,98%
17,02%

Governador Nunes Freire
82,21%
17,79%

Graça Aranha
87,63%
12,37%

Grajaú
72,65%
27,35%

Guimarães
91,01%
8,99%

Humberto de Campos
86,37%
13,63%

Icatu
91,46%
8,54%

Igarapé do Meio
89,06%
10,94%

Igarapé Grande
81,03%
18,97%

Imperatriz
60,08%
39,92%

Itaipava do Grajaú
83,25%
16,75%

Itapecuru-Mirim
83,43%
16,57%

Itinga do Maranhão
62,35%
37,65%

Jatobá
86,05%
14,95%

Jenipapo dos Vieiras
80,19%
19,81%

João Lisboa
76,56%
23,42%

Joselândia
85,87%
14,13%

Junco do Maranhão
83,95%
16,05%

Lagoa do Mato
87,00%
13,00%

Lagoa Grande do Maranhão
83,68%
16,32%

Lago da Pedra
71,32%
28,68%

Lago do Junco
82,27%
17,73%

Lago dos Rodrigues
78,43%
21,57%

Lago Verde
87,01%
12,99%

Lajeado Novo
69,98%
30,02%

Lima Campos
66,33%
33,67%

Loreto
82,15%
17,85%

Luis Domingues
68,65%
31,45%

Magalhães de Almeida
74,04%
25,96%

Maracaçumé
78,77%
21,23%

Marajá do Sena
82,63%
17,37%

Maranhãozinho
85,83%
14,17%

Mata Roma
85,21%
14,79%

Matinha
89,27%
10,73%

Matões
89,14%
10,86%

Matões do Norte
90,46%
9,54%

Milagres do Maranhão
89,63%
10,37%

Mirador
85,70%
14,30%

Miranda do Norte
83,31%
16,69%

Mirinzal
85,88%
14,12%

Monção
89,41%
10,59%

Montes Altos
72,21%
27,79%

Morros
88,49%
11,51%

Nina Rodrigues
88,16%
13,84%

Nova Colinas
73,13%
26,87%

Nova Iorque
84,63%
15,37%

Nova Olinda do Maranhão
86,63%
13,37%

Olho D’Água das Cunhãs
88,23%
11,77%

Olinda Nova do Maranhão
91,60%
8,40%

Paço do Lumiar
78,68%
21,32%

Palmeirândia
91,51%
8,49%

Paraíbano
83,55%
16,45%

Parnarama
88,25%
11,75%

Passagem Franca
80,65%
19,35%

Pastos Bons
80,94%
19,06%

Paulino Neves
86,89%
13,11%

Paulo Ramos
83,41%
16,59%

Pedreiras
74,41%
25,59%

Pedro do Rosário
90,78%
9,22%

Penalva
92,10%
7,90%

Peri Mirim
86,86%
13,14%

Peritoró
89,41%
10,59%

Pindaré-Mirim
87,22%
12,78%

Pinheiro
75,63%
24,37%

Pio XII
87,09%
12,91%

Pirapemas
90,51%
9,49%

Poção de Pedras
81,65%
18,35%

Porto Franco
58,89%
41,11%

Porto Rico do Maranhão
81,41%
18,59%

Presidente Dutra
76,64%
23,36%

Presidente Juscelino
92,88%
7,12%

Presidente Médici
85,41%
14,59%

Presidente Sarney
89,14%
10,86%

Presidente Vargas
90,10%
9,90%

Primeira Cruz
88,95%
11,05%

Raposa
81,80%
18,20%

Riachão
79,52%
20,48%

Ribamar Fiquene
73,42%
26,58%

Rosário
87,58%
12,42%

Sambaíba
76,39%
23,61%

Santa Filomena do Maranhão
81,47%
18,53%

Santa Helena
79,49%
20,51%

Santa Inês
77,39%
22,61%

Santa Luzia
84,22%
15,78%

Santa Luzia do Paruá
84,46%
15,54%

Santana do Maranhão
84,38%
15,63%

Santa Quitéria do Maranhão
87,32%
12,68%

Santa Rita
84,35%
15,65%

Santo Amaro do Maranhão
86,92%
13,08%

Santo Antônio dos Lopes
77,30%
22,70%

São Benedito do Rio Preto
90,62%
9,38%

São Bento
86,25%
13,75%

São Bernardo
80,94%
19,06%

São Domingos do Azeitão
88,15%
11,85%

São Domingo do Maranhão
73,07%
26,93%

São Félix de Balsas
86,95%
13,05%

São Francisco do Brejão
69,73%
30,27%

São Francisco do Maranhão
87,80%
12,20%

São João Batista
91,92%
8,08%

São João do Carú
80,90%
19,10%

São João do Paraíso
70,83%
29,17%

São João do Sóter
92,92%
7,08%

São João dos Patos
74,97%
25,03%

São José de Ribamar
81,30%
18,70%

São José dos Basílios
90,92%
9,08%

São Luís
70,41%
29,59%

São Luis Gonzaga do Maranhão
90,34%
9,66%

São Mateus do Maranhão
82,39%
17,61%

São Pedro da Água Branca
78,09%
21,91%

São Pedro dos Crentes
49,90%
50,10%

São Raimundo das Mangabeiras
71,29%
28,71%

São Raimundo do Doca Bezerra
85,37%
14,63%

São Roberto
86,12%
13,88%

São Vicente Férrer
89,70%
10,30%

Satubinha
86,63%
13,37%

Senador Alexandre Costa
82,21%
17,79%

Senador La Rocque
81,95%
18,05%

Serrano do Maranhão
93,75%
6,25%

Sítio Novo
72,24%
27,76%

Sucupira do Norte
86,46%
13,54%

Sucupira do Riachão
84,81%
15,19%

Tasso Fragoso
65,94%
34,06%

Timbiras
89,70%
10,30%

Timon
82,16%
17,84%

Trizidela do Vale
75,23%
24,77%

Tufilândia
91,88%
8,12%

Tuntum
74,79%
25,21%

Turiaçu
84,66%
15,34%

Turilândia
86,29%
13,71%

Tutoia
75,17%
24,83%

Urbano Santos
90,12%
9,88%

Vargem Grande
83,61%
16,39%

Viana
83,60%
16,40%

Vila Nova do Martírios
73,34%
26,66%

Vitória do Mearim
82,45%
17,55%

Vitorino Freire
78,49%
21,51%

Zé Doca
84,75%
15,25%

terça-feira, 28 de outubro de 2014

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Revoltados com a eleição de Dilma, médicos atacam nordestinos e maranhenses…

A classe médica brasileira entrará para a história como o símbolo do preconceito, do corporativismo e da defesa de privilégios medico3nestas eleições.

A onda de revolta dos profissionais da medicina após o resultado das eleições chega a ser criminosa. E os ataques a eleitores de Dilma beiram a covardia, a truculência e a alienação.

Em seu perfil no Facebook, por exemplo, Karinny Natasha Coutinho chegou a por uma fitinha de “luto” em seu perfil no facebook, e declarou desejar que“hospitais fechem suas portas, os presídios tenham mais rebeliões e as escolas públicas desapareçam de vez”.

- Só não venham pros hospitais reclamar sobre saúde pra mim - alerta ela.

médicoOutro, de nome Heliomar Pavão, chegou a desmerecer a própria origem nordestina  e disse que odeia brasileiros.

- Não tenho qualquer orgulho de ter nascido numa terra que se vende por alguns reais -desabafou ele.

A onda de revolta da classe médica não tem paralelo, sequer, na elite paulista-quatrocentona-e-antinordestina, que parece ter absorvido melhor a quarta vitória consecutiva do PT no país.

medico2Moradora do Maranhão (não é possível saber se ela é ou não nascida no estado) Anamada Carvalho pediu “perdão aos amigos do Sul e do Sudeste por morar no estado onde o PT ganhou a maior quantidade de votos”.

Membro de uma classe que rejeita a chegada de estrangeiros para trabalhar no país, Anamada declara, contraditoriamente, o desejo de trabalhar em outro país.

- Acho que para nós, a melhor opção é preparar o terreno e exercer a medicina dignamente em outro país - pregou ela, aos colegas que passam o tempo a praguejar contra a presença de médicos cubanos e de outras nacionalidades no Brasil.

E tem sido assim, com suas contradições, idiossincrasias, defesa de privilégios e corporativismo arraigado, que os médicos -  brasileiros e maranhenses – têm-se revelado a mais revoltada categoria com a vitória de Dilma.

E, de qualquer forma, isto é lamentável…