segunda-feira, 20 de abril de 2015

Prefeita Gleide Santos manda instalar semáforos em pontos críticos da BR-222. Os novos equipamentos estão em funcionamento desde o último domingo (19).

Os semáforos nos cruzamentos da BR-22 na área urbana de Açailândia estão funcionando em sincronismo, para melhor fluidez do trânsito.

essaDSC_0024essaDSC_0082essaDSC_0084

Desde o último Domingo (19), que pelo menos duas localidades da BR-222 consideradas de alto risco, mesmo porque já vitimou muitos pais e mães de família, estão com o trânsito sendo controlado por semáforos. O DMT – Departamento Municipal de Trânsito de Açailândia colocou em operação os novos semáforos instalados nos cruzamentos das Ruas São Raimundo com a Avenida Santa Luzia – BR-222 e Rua Rio Grande do Norte com a Avenida Santa Luzia - BR-222.

A instalação dos equipamentos nestes cruzamentos é uma antiga reivindicação de PEDESTRES, que sofriam para atravessar essa rodovia em meio ao trânsito intenso, principalmente em horários de pico. A prefeita Gleide Santos (PMDB) acredita que a colocação destes equipamentos em funcionamento nesses trechos considerados mais críticos poderá organizar o trânsito intenso do trecho, que se tornou um dos mais perigosos da malha viária do município, que inclusive já tirou a vida de muitos entes queridos da cidade.

Segundo o diretor do DMT Delicio dos Santos a prefeita Gleide Santos determinou a continuidade desse trabalho e anunciou que irá investir ainda mais na sinalização do trânsito municipal, principalmente em outros trechos da BR-222 e BR-010 considerados bastante perigosos, objetivando com isso diminuir os acidentes na área urbana do município.

“Esse governo tem como missão precípua cuidar de gente e tenho a absoluta certeza que essa tomada de decisão irá preservar muitas vidas, mesmo porque há décadas que esperamos uma ação do governo federal e de outras autoridades do trânsito e isso nunca aconteceu, enquanto isso nós iríamos continuar perdendo nossos entes queridos. Alguém precisava tomar essa decisão de instalar esses semáforos, apenas estou cumprindo com o meu compromisso com a população enquanto prefeita de Açailândia. No início muitos motoristas poderão ficar irritados, pois em alguns momentos o trânsito ficará mais lento, mas estaremos cuidando da vida dos nossos pedestres e a vida é sem sombra de dúvidas muito mais importante do que um pequeno atraso no trânsito”, disse a prefeita Gleide Santos.

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Feliz aniversário para alguém especial…

001

Sábado, dia 18 é o seu aniversário. Pensamos bastante em você e resolvemos falar coisas bonitas e cheia de encantamento.

Queremos que você saiba que te consideramos uma pessoa grandiosa e com caráter invejável, difícil de encontrar.

Sua maneira de ser com as pessoas, sua forma de viver, retratam sua bondade e o amor que você sente pela vida como um todo.

Falar de você é falar de otimismo, de paz, de contentamento, porque você sabe viver e dar exemplo de uma vida bem vivida como poucos sabem fazer.

Mais uma vez quero deixar claro que não somos só nós, mas todas as pessoas que lhe rodeiam, têm em você um exemplo, e isso é ser bastante especial.

Parabéns por ser assim.

Você merece esse dia e muito mais.

Feliz aniversário!

Uma mensagem de todos os funcionários do Restaurante Popular Municipal de Açailândia.

001

quinta-feira, 16 de abril de 2015

CASO DE POLÍCIA: Equipe de reportagem da TV Mirante é agredida por feirantes do Mercado Público de Açailândia

Açailândia –  Um episódio lamentável de ataque  a imprensa e a democracia foi registrado no final da tarde de ontem (15) contra uma equipe de reportagem da Tv Mirante. O fato aconteceu durante a realização do registro jornalístico sobre o relatório técnico de inspeção da vigilância sanitária dentro do mercado municipal, alguns exaltados tentaram impedir que a atual situação do mercado fosse mostrada pela equipe de TV da Mirante e tentaram INTIMIDAR OS JORNALISTAS com ameaças e palavras de baixo calão.

IMG-20150415-WA0049

Nas imagens a forma truculenta e violenta de parte dos feirantes do Mercado Público de Açailândia no tratamento à equipe da TV Mirante.

Na ocasião alguns poucos feirantes visivelmente exaltados e agressivos, começaram aos berros a hostilizar uma repórter e um cinegrafista que faziam a reportagem para a TV MIRANTE CANAL 03 AÇAILÂNDIA. Segundo relatos de pessoas que estavam no local, alguns mais exaltados chegaram até a jogar água suja nos jornalistas, eles tiveram que deixar o local rapidamente para não sofrer mais agressões.

Alguns trabalhadores do Mercado Municipal, em meio a novela da reforma desse logradouro público acabaram se transformando em massa de manobra, se permitindo ser usados como arma politica de uns poucos irresponsáveis, e o resultado é esse que já virou caso de polícia. É preocupante que tenha chegado a esse ponto de uma escalada da intolerância por parte de alguns dos trabalhadores do mercado, que partem para agressão, tentando tolhir o sagrado direito de informação, agredindo de forma covarde uma equipe de jornalistas.

Fica aqui o nosso repúdio ao ato criminoso praticado por alguns politiqueiros que insuflam os menos esclarecidos a cometerem excessos em nome da defesa de seus supostos interesses, desrespeitando direitos coletivos.

Com informações do Blog Folha de Cuxá.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Audiência Pública vai discutir a crise do setor Siderúrgico de Açailândia

C O N V I T E
As entidades de classe que apoiam o movimento contra à crise do setor siderúrgico de Açailândia convidando a sociedade em geral para participar da visita dos parlamentares da Comissão Especial que foi criada como objetivo discutir assuntos relacionados  à crise no Setor Siderúrgico, quando na ocasião será discutida em uma audiência pública.

Programação:

Dia 16 de abril às 9h00

  • Apresentação dos Parlamentares  e Explanação dos Objetivos

Dia 17 de Abril às  10h00

  • Audiência Pública

Local: Centro Empresarial de Açailândia – Rua Maranhão, 1710 - GETAT

Entidades Solidárias:

STIMA – CUT/MA – FIMETAL – SICAM – Rotary Clube – ACIA – SICA – CDL – SINPRA – ADEFIA – SINTRASEMA - SECA – SINPROESEMMA – SIND. Const. Civil

Atenciosamente,

Centro Empresarial de Açailândia

ACIA SICA CDL

terça-feira, 14 de abril de 2015

ESSE É O MERCADO QUE ALGUNS VEREADORES QUEREM PARA AÇAILÂNDIA? Vigilância Sanitária do Estado do Maranhão condena funcionamento do Mercado Público de Açailândia

Segundo relatório da Suvisa/Ma, o funcionamento do mercado contraria a legislação sanitária e compromete a qualidade dos produtos, colocando em risco à saúde dos consumidores.

MERCADO_thumb[1]

A Suvisa/Ma – Superintendência de Vigilância Sanitária do Maranhão atendendo a uma solicitação da 2ª Promotoria de Justiça de Açailândia, através do promotor de justiça Dr. Leonardo Rodrigues Tupinambá, datada ainda do ano passado (ofício nº 16/2014 – 2ª PJA), realizou uma avaliação minuciosa das condições higiênico/sanitárias, de funcionamento e a estrutura física do Mercado Público de Açailândia - O resultado não foi nenhuma surpresa, haja vista, a notabilidade do precário funcionamento deste estabelecimento que hoje atende um número muito grande de moradores do Município.

No relatório técnico de inspeção nº 285/2014 da Vigilância Sanitária do Estado a equipe apresentou que, o Mercado Municipal apresenta graves problemas como a falta de higiene (tal fato atrai insetos e roedores), má estrutura dos boxes, desorganização, ausência de água corrente que dificulta a higienização dos manipuladores, alimentos, equipamentos e utensílios, comercialização de produtos não permitidos, ausência de regimento interno e falta de segurança.

A Suvisa/Ma ainda relatou que os alimentos crus comercializados no mercado podem ser veículo de contaminação de microorganismos causadores de toxinfecção, devido ás precárias condições de higiene dos manipuladores, estrutura física, equipamentos e utensílios. Os boxes em geral apresentam condições de higiene bastante precárias nas quais os móveis e utensílios que entram em contato direto com as carnes não são adequados ou não são higienizados corretamente, podendo propiciar contaminação cruzada.

A Vigilância Sanitária do Estado concluiu então que, todos esses problemas colocam em risco o funcionamento do mercado, uma vez que contraria a legislação sanitária, comprometendo a qualidade dos produtos e coloca em risco à saúde do consumidor. Portanto, faz-se necessária uma adequada capacitação dos comerciantes sobre boas práticas, além de uma estruturação física do mercado, a fim de garantir qualidade aos alimentos comercializados.

Simples assim!

E esse é mercado que vereadores como Canela, Anselmo, Fátima Camelo, Carlinhos do Fórum, Pastor Vagnaldo, Diomar, Professor Pedro e Márcio Aníbal, querem para a população de Açailândia?

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Prefeita Gleide Santos assina termo de doação de área para construção de unidade do SENAC em Açailândia

“A unidade do SENAC que será construída em Açailândia será uma das mais modernas do Estado do Maranhão, isso porque contará com recursos tecnológicos que não contávamos na construção dos que já existem”, disse o Diretor Regional do SENAC, Airton Batista.

pronta3

Prefeita Gleide Santos assina termo de doação…

Cumprindo mais uma etapa do seu Plano de Governo para o desenvolvimento do município de Açailândia, a prefeita Gleide Lima Santos (PMDB) não mediu esforços para viabilizar a construção de uma Unidade do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) na cidade.

Assim que recebeu a solicitação por meio dos órgãos interessados na concretização do projeto doou o terreno para que o prédio seja construído. Tal ação da gestora ocorreu ainda no ano de 2014, quando encaminhou Projeto de Lei à câmara de Açailândia que foi prontamente colocado em votação pela então presidente, vereadora Lenilda Costa (PMN).

Na última sexta feira (10/04/2015) o presidente da FECOMÉRCIO no Maranhão, José Arteiro da Silva, esteve na cidade para receber oficialmente o terreno doado pela a prefeita Gleide Santos e também a aquisição de um terreno complementar para a Instituição - No local será construído um dos mais modernos Centros de Educação Profissional.

pronta2

Dr. José Arteiro, presidente da Fecomércio…

A cerimonia da entrega oficial foi realizada no gabinete da gestora, localizado na sede da prefeitura do município. Na oportunidade se fizeram presentes membros da imprensa, e diversas autoridades, entre elas o Secretário de Indústria e Comércio, Gilson Menezes, a vereadora Lenilda Costa, representando a Câmara Municipal, o líder do governo, vereador Sarney Moreira e o edil Fábio Pereira.

Ao fazer uso da palavra o diretor regional do Senac, Airton Batista, reconheceu o empenho da prefeita Gleide Santos para que o projeto se concretize. “A prefeita nos recebeu, nos apoiou e hoje começa a se realizar este sonho. A unidade do Senac que será construída em Açailândia é uma das mais modernas que existirá, isso porque contará com recursos tecnológicos que não contávamos na construção dos que já existem”, disse.

A vereadora Lenilda Costa, então presidente da Câmara Municipal, quando o pedido de autorização para doação do terreno foi encaminhado ao legislativo, em 2014, afirmou que este será um investimento sem precedentes.

A prefeita Gleide Santos afirmou que jamais poderia deixar de apoiar o projeto do Senac, pois será algo de suma importância para o desenvolvimento de Açailândia nos próximos anos. “Quando estiver concluída esta unidade será o ponto de partida para jovens que almejam se destacar no mercado de trabalho, que sonham em ter uma profissionalização, e não só os jovens como também as pessoas que não tiveram oportunidades na vida que poderão fazer cursos gratuitos por meio do Programa Senac gratuidade. Isso fará toda uma diferença na vida delas”, concluiu a gestora.

pronta1

Registro fotográfico do termo de doação…

Além de tratar sobre as questões da doação da área onde será construída a unidade do SENAC em Açailândia, a prefeita Gleide Santos (PMDB) e sua equipe do governo municipal tratou de renovar os laços firmados com a instituição para continuar colaborando na realização dos cursos que são ministrados na sede do Município em parceria firmada através do CEA – Centro Empresarial de Açailândia (ACIA, SICA E CDL).

Esteve presente também na solenidade oficial da entrega do terreno o Secretário Municipal de Indústria, Comércio e Turismo, Sr. Gilson Menezes, o Diretor Regional do SENAC, Airton Batista, Djalma Chaves, presidente do SICA, o Presidente da ACIA, Vanderlei Trombela, a vereadora Lenilda Costa (PMN), o vereador Sarney Moreira (PRP), o vereador Fábio Pereira (SD), além do presidente do SICOOB CREDIMA, Luís coelho, entre outras autoridades municipais.

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Prefeita Gleide Santos concede reajuste salarial a servidores públicos de Açailândia.

O aumento real dos trabalhadores do Município superam os índices da inflação nacional. Servidores da Educação tiveram aumento de 13,02% e demais secretarias o aumento foi 8,90%.

Foto Gleide (2)

Prefeita de Açailândia Gleide Lima Santos…

Mesmo em meio aos cortes que estão sendo realizados em todo o Brasil pelo governo federal e anúncios pessimistas de recessão, a prefeita de Açailândia Gleide Lima Santos (PMDB) acaba de conceder um aumento consubstancial aos salários dos servidores públicos de Açailândia.

Além de traçar como metas exequíveis e satisfatórias à valorização do servidor público, ao manter em dias os salários dos servidores públicos do Município e em meses chega até a pagar de forma adiantada, a prefeita de Açailândia continua pontuando o seu plano de governo que pré-determinou a valorização gradual dos parceiros diretos para o desenvolvimento do Município de Açailândia, os servidores públicos municipais.

Desde o mês passado, dada base para o reajuste salarial dos trabalhadores do Município, a procuradoria do Município encaminhou a Câmara Municipal de Açailândia Projeto de Lei concedendo reajuste salarial a toda classe, no entanto, somente agora, na noite de ontem (08), em sessão ordinária, os vereadores resolveram aprovar o projeto.

Em virtude da demora na aprovação do PL o reajuste salarial será concedido aos servidores públicos de forma retroativa, ou seja, datado do mês de março de 2015. Sendo que, o reajuste salarial para os profissionais da educação que ainda não recebem o piso salarial idêntico aos demais, à retroação será relativa ao mês de janeiro de 2015.

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Câmara deve votar nesta quarta-feira projeto que regulamenta terceirização

Plenário da Casa aprovou nesta terça tramitação em regime de urgência. Manifestação de centrais contra a proposta gerou tumulto e agressões.

Do G1, em Brasília

A Câmara dos Deputados colocará em votação nesta quarta-feira (8) o projeto de lei que regulamenta contratos de terceirização. A proposta é o primeiro item da pauta. Na noite desta terça-feira (7), a Casa aprovou tramitação em regime de urgência para o texto, o que permite que ele seja analisado pelo plenário sem precisar passar por comissões.

Acordo firmado entre os partidos prevê que o texto principal da matéria seja votado nesta quarta. As sugestões de alteração propostas pelos deputados, no entanto, só deverão ser discutidas na terça da próxima semana. Criticada pelo PT e algumas centrais sindicais e defendida por empresários, a matéria permite que empresas contratem trabalhadores terceirizados para exercer qualquer função.

Atualmente esse tipo de contratação é permitida apenas para a chamada atividade-meio, e não atividade-fim da empresa. Ou seja, uma universidade particular, por exemplo, pode terceirizar serviços de limpeza e segurança, mas não contratar professores terceirizados. Pelo texto que será votado na Câmara, essa limitação não existirá mais. Além disso, o projeto prevê a forma de contratação tanto para empresas privadas como públicas.

Durante a sessão que aprovou a urgência da tramitação, o deputado Alessandro Molon (PT-RJ) subiu à tribuna para criticar a proposta. Para ele, o projeto vai aumentar a terceirização e tornar “precárias” as condições de trabalho dos empregados. “Essa é a maior violação aos trabalhadores da história recente do país. […] O PT é contra a piora das condições de trabalho e contra a redução dos salários dos trabalhadores”, disse.

Já o deputado Domingos Sávio (PSDB-MG) foi escalado para discursar a favor do projeto e disse que a regulamentação dos contratos de terceirização trará “segurança jurídica” para as empresas. Segundo ele, a ausência de regras claras para a terceirização gera múltiplas ações na Justiça contra as empresas e decisões que variam conforme o juiz.

“Queremos garantia jurídica, que a empresa tenha segurança de contratar e o trabalhador tenha direitos garantidos. E também que o país seja competitivo. No mundo inteiro é assim”, disse o tucano.

Ao longo da terça-feira, o governo tentou adiar a votação da proposta, pedindo a Cunha que deixasse a análise do texto para o próximo mês. O presidente da Câmara rejeitou a solicitação e ironizou o argumento dos petistas de que é preciso “mais tempo” para debater a matéria.

“Não cedo a nenhum tipo de retirada do texto da pauta de ofício. Dizem que é pouco tempo para discutir, mas tem 11 anos que esse projeto tramita. O que acontece é que só na hora que está pautado é que as pessoas prestam atenção e tentam acordo”, disse o peemedebista.

Alterações
Na manhã de terça, o relator do projeto, Arthur de Oliveira Maia (SD-BA), foi procurado por ministros que buscavam mudanças na proposta. Após reunião com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, ele alterou o texto para passar para a empresa contratante a responsabilidade pelos pagamentos de encargos previdenciários e do imposto de renda relativos a empregados terceirizados.

A preocupação do governo era de que as empresas terceirizadas não cumprissem com o pagamento dos tributos. A avaliação é de que é mais fácil controlar os pagamentos se eles forem feitos pela empresa que contrata o serviço. Já os pagamentos que vão para o trabalhador continuarão sendo feitos pelas empresas terceirizadas, entre os quais salário, férias e 13º.

Pela proposta original, a responsabilidade por esses custos era da empresa que terceiriza o serviço. Cabia à contratante somente fiscalizar todo o mês o cumprimento desses pagamentos.

Para obter o apoio de centrais sindicais, o relator também aceitou incorporar  ao projeto emenda do deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP), ex-presidente da Força Sindical, que garante que o terceirizado será representado pelo sindicato dos empregados da empresa contratante, quando a terceirização for entre empresas com a mesma atividade econômica.

Segundo Paulo Pereira da Silva, essa emenda garante que o trabalhador receba as correções salariais anuais da categoria. “Um terceirizado tem todos os direitos da CLT, mas perdia a representação sindical, acabava ficando sem os efeitos da convenção coletiva. Tivemos uma reunião das centrais com o relator e, com a incorporação da emenda, vamos apoiar o texto. Só a CUT [Central Única do Trabalhador] continua  a se opor à proposta”, disse o deputado.

Tumulto
A tarde na Câmara foi de tumulto com a previsão de votação do projeto da terceirização. Manifestantes ligados a centrais sindicais fizeram uma manifestação do lado de fora da Câmara contra o texto. Eles tentaram entrar na Casa, mas foram impedidos por policiais.

O deputado Vicentinho (PT-SP), que apoia o protesto, disse que foi atingido nos olhos por spray de pimenta, durante a ação dos policiais. Já o deputado Lincoln Portela (PR-MG) afirmou que foi agredido por manifestantes ao tentar entrar na Casa.

O presidente da Câmara criticou os protestos e disse que deputados que tenham “incitado”  os manifestantes a invadir a Casa serão investigados e punidos. “Parlamentares que incitaram multidões a agredir ou invadir foram fotografados e filmados. Serão representados à corregedoria e haverá sanções. Um parlamentar não pode estimular atos dessa natureza. Certamente iremos representar à corregedoria, que vai aplicar a sanção devida contra cada parlamentar que agiu quebrando o decoro”, disse.

Cunha disse ainda que as pressões contrárias ao projeto o estimulam a votar mais rápido o texto. “Cada vez que há uma pressão dessa, exercida de forma indevida, temos que responder votando. Quando partem para a agressão, da minha parte isso só me estimula a votar”, disse.

Já o deputado Vicentinho (PT-SP) criticou a postura do presidente da Câmara e negou que parlamentares tenham estimulado agressões. “Não tinha deputado incitando nada. Só tinha eu e Erika Kokay (PT-DF). Eu fui falar com os policiais, porque eles estavam chutando os trabalhadores. E levei uma pimentada na cara. É mentira dele”, afirmou.

Integrantes de entidades que representam os empresários também estiveram na Câmara para conversar com os deputados, entre eles o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, que defendeu o projeto. “Quem fala em perda de direitos não está falando a verdade, porque todos os funcionários estarão registrados pela empresa prestadora de serviço”, disse.

Requisitos
Ao mesmo tempo em que amplia as hipóteses de terceirização, o projeto de lei estabelece requisitos para que uma empresa terceirize serviços. Pelo texto, a empresa contratada deverá ter “objeto social único, compatível com o serviço contratado”. É permitida a existência de “mais de um objeto” quando a atividade recair na mesma “área de especialização”.

“Não vai poder mais existir a tal da empresa guarda-chuva, que oferece serviço de segurança, limpeza, transporte”, justificou o relator da proposta. A empresa terceirizada deverá ainda comprovar “aptidão técnica” para exercer a atividade, além de ficar responsável pelo planejamento e pela execução dos serviços.

A terceirizada será ainda responsável pela contratação, remuneração e direção do trabalho realizado por seus funcionários. O texto prevê que o contrato de terceirização deverá especificar o serviço a ser prestado, o local e prazo para realização da atividade.

As normas previstas na proposta atingem empresas privadas, empresas públicas, sociedades de economia mista, produtores rurais e profissionais liberais. O texto somente não se aplica à administração pública direta.

Fiscalização

Para garantir o pagamento aos terceirizados, o projeto de lei estabelece que a empresa que contrata os serviços deverá “fiscalizar” o cumprimento das obrigações trabalhistas decorrentes do contrato. Se forem observadas violações, a contratante poderá interromper os pagamentos à terceirizada.

Se as obrigações não estiverem sendo cumpridas, o projeto prevê que a empresa contratante poderá reter o pagamento do serviço terceirizado, até que a situação seja normalizada. A empresa pode, ainda, efetuar o pagamento de salários diretamente aos trabalhadores terceirizados. Neste caso, o sindicato da categoria será notificado pela contratante para acompanhar os pagamentos.

O texto estabelece ainda a possibilidade de retenção mensal 6% do valor da fatura de pagamento da contratante para a terceirizada. O montante será depositado em conta específica, em nome da empresa terceirizada. Os valores ficarão bloqueados e só poderão ser movimentados por ordem da contratante. Para ter os recursos liberados, a terceirizada deverá comprovar que quitou as obrigações previdenciárias e trabalhistas dos empregados que executaram os serviços previstos no contrato.

Pela proposta, se a empresa contratante não fiscalizar corretamente a terceirizada, ela passará a ter responsabilidade solidária em relação a todas as obrigações trabalhistas e previdenciárias que não forem cumpridas, ou seja, poderá ser acionada na Justiça para pagar a integralidade da dívida. Se comprovar a fiscalização, a responsabilidade será subsidiária, ou seja, será apenas obrigada a complementar o que a contratada, que causou o dano ou débito, não foi capaz de arcar sozinha.

Direitos
O projeto prevê também que os empregados terceirizados tenham os mesmos direitos assegurados no local de trabalho aos funcionários da empresa contratante: alimentação em refeitório, quando for ocaso; serviços de transporte; atendimento médico ou ambulatorial nas dependências da empresa; e treinamento adequado quando a atividade exigir.

A proposta estabelece a possibilidade da chamada “quarteirização”, ou seja, de a empresa terceirizada subcontratar os serviços de outra empresa. Este mecanismo só poderá ocorrer, porém, em serviços técnicos especializados e se houver previsão no contrato original.

Além disso, a “quarteirização” deverá ser comunicada aos sindicatos dos trabalhadores. O relator deverá ainda incorporar ao texto uma outra garantia ao funcionário que esteja nesta condição – a de que direitos trabalhistas e previdenciários também sejam responsabilidade da empresa contratante primária, ou seja, de quem requisitou os serviços da primeira terceirizada

Policia Civil apreende 30 motos irregulares em Assentamento de Açailândia. Muitas delas podem ser produto de furto na região.

Uma operação da Delegacia Regional de Segurança de Açailândia, executada no inicio da semana, apreendeu no Assentamento 50 BIS, na zona rural de Açailândia, pelo menos trinta motocicletas que transitavam com documentos irregulares ou até mesmo sem a docomentação obrigatória - A maioria das motos apreendidas são suspeitas de serem roubadas – A apreensão aconteceu nesta segunda feira (07) e mobilizou uma grande equipe de delegados e agentes de policia - As motos foram  levadas para sede do município, e dentre as motos recuperadas uma é de placa branca pertencente ao Governo do Estado do Maranhão.

Segundo a Policia Civil, a partir desta a terça-feira serão feitos levantamentos para averiguar a real situação individual de cada moto e no caso das furtadas, identificar quem são os verdadeiros donos.

Pela localização de Açailândia, a PC suspeita que estas motos podem ter sido roubadas em diversos municípios da regional, inclusive em Imperatriz.

terça-feira, 7 de abril de 2015

Pedrinhas: para Flávio Dino, está tudo bem porque antes também era ruim

dinoO Governo Flávio Dino (PCdoB) segue usando uma lógica torta para justificar os erros da atual gestão.

Depois de tentar justificar a fraude com a qual se pretendia modificar regras de aposentadoria de oficias da PM por conta de fraudes no governo anterior (relembre), os atuais mandatários do Estado pretendem justificar a vergonha nacional que foi o resgate de quatro presos de Pedrinhas – quando todo o sistema de segurança já sabia que a ação ocorreria – acusando a gestão anterior de também ter vivenciado problemas no sistema penitenciário.

Desta vez, foi o próprio governador quem usou o frágil argumento.

“Do jeito que a oligarquia fala, até parece que a Penitenciária de Pedrinhas era uma maravilha, organizada e pacífica. So que todos lembram”, escreveu nas redes sociais.

Ou seja: na visão do comunista, o “erro operacional” de domingo (5) é justificável porque no passado Pedrinhas não era lá essa maravilha.

Curioso é que o novo discurso dos governistas só apareceu um dia depois de eles mesmos admitirem “falha grave” e “erro operacional” e garantirem que vão apurar com rigor as responsabilidades pelo resgate dos detentos.

Vazamento

Outra mudança na estratégia do governo foi quanto à publicação do relatório do Batalhão de Choque dando conta de que, duas horas antes do fato, toda a cúpula da SSP e da Sejap já sabia que o resgate ocorreria. Mesmo assim nada foi feito.

Numa nova ofensiva nas redes, o objetivo dos comunistas é tentar criminalizar o vazamento da informação.

Como se isso fosse mais importante que apurar as responsabilidades pelo problema central em debate: o resgate e quatro perigosos detentos.